Afinal, a cachaça mata mesmo o coronavírus?

A cachaça faz parte da identidade cultural do povo brasileiro e está sempre relacionada aos esportes, às festas populares, à culinária, às religiões e, claro, às crendices curativas do povo. Nesses tempos de coronavírus é comum lermos e ouvirmos que o álcool combate o vírus, o que é meio fato, e que a cachaça também pode fazê-lo, o que é total fake.

Para ser eficaz no combate à pandemia, o álcool precisa ter um mínimo de 70% de etanol, ou seja, não é qualquer álcool que pode ser usado. A cachaça possui, no máximo, 48%, ou seja, uma graduação alcoólica insuficiente.

Junto com a disseminação da doença, várias notícias falsas (as famosas fake news ) vêm sendo espalhadas e trazendo sérios malefícios a toda população.

No Irã, por exemplo, 27 pessoas morreram intoxicadas em fevereiro, após ingerir uma bebida com álcool adulterado, pois segundo um boato as bebidas alcoólicas ajudariam a curar o vírus.

Ingerir Cachaça mata o Coronavírus?

A resposta é simples: Não.

De acordo com o Ministério da Saúde as únicas medidas que podem ajudar a reduzir o risco de contaminação e transmissão são:

– Lavar as mãos com frequência com água e sabonete respeitando as orientações dos órgãos de saúde;

– Limpar as mão com álcool gel, regularmente;

– Caso não consiga lavar as mãos, use um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Não toque os olhos, nariz e boca sem lavar as mãos;

– Não tenha contato próximo com pessoas doentes;

– Caso apresente algum sintoma, não saia de casa e procure ajuda médica;

– Mantenha uma distância de no mínimo 1,5 m de distância das pessoas;

– Não compartilhem objetos pessoais, como talheres, canudos e copos;

– Ao espirrar ou tossir cubra a boca com um lenço de papel ou com o antebraço;

– Desinfete objetos e superfícies com frequência (isso inclui celulares, talheres, copos, teclados, mouse, maçaneta, etc) com álcool gel ou líquido a 70%.

Além disso, é importante lembrar também que não existe um tratamento específico para o coronavírus, as únicas recomendações médicas no momento são repouso, beber água e uso de medicamentos para dor e febre (com prescrição médica).

Ou seja, se for beber com os amigos no final de semana, brindem de longe e nada de compartilhar o copinho de Cachaça, hein?

 

Maurício Carneiro

Maurício Carneiro é engenheiro mecânico e de segurança do trabalho. Especialista, estudante e apreciador de cachaças. Colunista de cachaças da CBN Paraíba, com a coluna Confraria do Copo. Proprietário do blog Rótulo Brasil, onde trabalha pela valorização da nossa bebida nacional.

Menu